América Latina

Transmissão ao vivo – Julio Gambina e Maria Lúcia Fattorelli sobre economia, pandemia e dívida pública.

SEPLA e Auditoria Cidadã da Dívida convidam para transmissão ao vivo semanal de debate. O convidado desta semana é o professor e economista argentino, Julio Gambina, diretor da SEPLA, que irá conversar com a coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lucia Fattorelli sobre economia, pandemia e dívida pública. Não perca! Envie suas dúvidas e sugestões! HOJE, às 19h30, no YouTube e Facebook da Auditoria Cidadã da Dívida  
Leer más/Ler mais
América Latina

Ler O Capital na quarentena

A SEPLA apoia, incentiva a participação e pede a difusão da seguinte atividade: O CAPITAL NA QUARENTENA!Uma leitura antirracista, feminista e latino-americanista com a professora Marina Machado Gouvea,  Professora da Escola de Serviço Social da UFRJ,Diretora da Sociedade Brasileira de Economia Política (SEP) e da Sociedade de Economia Política Latino-americana(SEPLA). Terças e sábados, das 18h às 20h30 Inscrições em: : :
Leer más/Ler mais
América Latina

Em defesa da UNILA, Universidade Federal da Integração Latino-americana.

A Rede de Intelectuais em Defesa da Humanidade (REDH) e a Sociedade Latino-americana de Economia Política e Pensamento Crítico se manifestam publicamente em defesa da UNILA, Universidade Federal da Integração Latino-americana. A UNILA se localiza em Foz do Iguaçu, Brasil, na região da Tríplice Fronteira entre a Argentina, o Brasil e o Paraguai. Seu projeto fundacional começou a ser debatido em 2007 no âmbito do Mercosul, como iniciativa para a integração regional. Em 2010 foi criado seu campus no Brasil, através da Lei Federal n. , aprovada então por unanimidade, que afirma que a UNILA “tem como missão institucional específica formar recursos humanos aptos a contribuir para a integração latino-americana, o desenvolvimento regional e o intercâmbio cultural, científico e educacional na América Latina, especialmente no âmbito do Mercosul”. Em marcos similares, criou-se também a UNILAB (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira). Desde sua fundação, a UNILA recebeu milhares de estudantes latino-americanos de fora do Brasil, a partir de pelo menos 12 países irmãos (Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, El Salvador, Haiti e Cuba), sendo que a metade de seus estudantes chegou a ingressar por esta via, provenientes das camadas financeiramente menos favorecidas em Nuestra América.…
Leer más/Ler mais